Trata-se do melhor e mais moderno e completo exame utilizado no mundo para o diagnóstico da Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). Este exame possibilita avaliar se o paciente apresenta ou não refluxo, se ele é líquido, gasoso ou misto, se é ácido ou não ácido e a correlação dos episódios de refluxo com os sintomas.

O exame:

A impedanciopHmetria esofágica de 24 horas consiste na medição contínua do fluxo de conteúdo gasoso, líquido, misto ou sólido ao longo do esôfago, bem como a medição do pH intraesofágico, durante um período de 24 horas, utilizando um cateter especial de fino calibre (com sensores de medição da impedância da mucosa esofágica, e do pH), que é passado por uma das narinas e posicionado dentro do esôfago, e que fica conectado a um gravador digital externo que grava as informações geradas pelos sensores. A colocação do cateter é geralmente bem tolerada, dispensando sedação ou anestesia que não seja local. O paciente fica com o aparelho (portátil) por 24 horas e deve manter seu ritmo de vida normal, evitando ao máximo mudar sua rotina de trabalho e alimentar, para não interferir na fidelidade do resultado. O exame pode ser realizado em qualquer idade e é bem tolerado.

Está indicado para pacientes com:

1. Queixas constantes de azia e queimação, sem melhora com uso de inibidor de bomba de prótons (IBP) em dose plena;

2. Sintomas atípicos ou extra digestivos de DRGE: dor no peito de origem não cardíaca, história de asma, rouquidão, irritação crônica na garganta, faringite de repetição e tosse crônica cuja suspeita seja o refluxo gastroesofágico;

3. Pacientes com suspeita de DRGE com endoscopia digestiva alta e pHmetria esofágica de 24 horas normais.

Vantagens:

1. Pode ser utilizada em pacientes sem tratamento ou em uso de inibidor de bomba de prótons;

2. Ideal para pacientes com manifestações extra digestivas: tosse, crises de asma, faringites de repetição, etc.;

3. Ideal para identificar qual o tipo de refluxo está associado com os sintomas, se refluxo ácido, não-ácido ou episódios mistos de refluxos;

4. Ideal para descartar correlação de sintomas com episódios de refluxo, permitindo um verdadeiro resultado negativo, para pacientes com sintomas sem relação com o refluxo;

5. Determina quais pacientes a alta supressão-ácida ou terapia para reduzir o refluxo irá aliviar os sintomas, bem como os pacientes com sintomas não-RGE relacionados, sugerindo a pesquisa de outras causas como desordens funcionais do esôfago, dispepsia funcional, doença cardiopulmonar, componente funcional, etc., como causa dos sintomas.

Preparo prévio:

• Estar em jejum por no mínimo 06 horas.
• De acordo com o critério do médico que solicita o exame, o paciente poderá ou não estar fazendo uso de medicamentos para o estômago. Pergunte ao seu médico se você deve ou não cessar a medicação.
• No dia do exame, sugerimos fazer asseio corporal antes de vir a Procto Gastro, pois durante as 24 horas do exame não poderá fazê-lo, sob risco de danificar o equipamento.
• Comparecer a Procto Gastro no dia e hora marcados do exame, vestindo camisa de botões.
• Trazer consigo no dia do exame um relógio e os exames realizados anteriormente.

Como é realizado:

• Inicialmente é realizada anestesia local de uma das narinas e da garganta, e uma sonda é passado pela narina anestesiada para medir a distância da narina até borda superior do esfíncter inferior do esôfago, com o objetivo de definir a posição correta da sonda de impedanciopHmetria. Este procedimento se chama manometria do esôfago.

• Após isto, a sonda de impedanciopHmetria é passada pela narina até o estômago para medir o pH intragástrico, em seguida fixada 5 cm acima da borda superior do esfíncter inferior do esôfago e conectado a um gravador digital que registra de forma contínua as variações na impedância e no pH intraesofágico durante 24 horas.

Durante o exame:

» Ter sempre o relógio, uma caneta e a “Ficha de Registro das Ocorrências” fornecida pela Procto Gastro com você para poder efetuar os registros necessários.

» Durante o exame o paciente deve manter suas atividades e alimentação de maneira normal e rotineira.

» Evitar expor o aparelho a detector de metais ou Raios X.

» Evite ingerir alimentos muito quentes, frutas cítricas, café puro, bebidas gasosas, chá preto ou mate e bebidas alcoólicas, durante o exame.

» As únicas proibições são: tomar banho, refrigerantes, bebidas alcoólicas e alimentos ácidos.

» Anote na “Ficha de Registro das Ocorrências”, todas as vezes que:

  1. Soar o alarme do aparelho. Verifique se não ocorreu desconexão do aparelho. Caso isso tenha ocorrido reconectar, para que o alarme pare de soar.
  2. Sentir algum sintoma tipo azia / queimação, dor no peito, líquido azedo na boca, tosse, engasgos, arrotos, crise de asma ou outro sintoma que achar importante.
  3. Ingerir algo (alimentos, bebidas, etc.), especificando o tipo de alimento, horário de início e término, e o tipo de líquido ingerido com o respectivo horário.
  4. Deitar, especificando o horário em que deitou e levantou, informando se dormiu ou não.
  5. Fumar ou fizer uso de alguma medicação, anotando o nome do medicamento e respectivo horário de tomada.

» No dia seguinte, no mesmo horário da realização do exame o paciente retorna para retirar o cateter e o gravador.

ATENÇÃO: NÃO TOMAR BANHO E NÃO DEIXAR CAIR ÁGUA NEM BATER O APARELHO EM NENHUM MOMENTO. NUNCA TENTE ABRIR O APARELHO.