Este exame permite uma avaliação funcional completa e simultânea do corpo esofágico (peristaltismo) e do esfíncter superior e inferior do esôfago (localização, pressões e funcionamento). Está indicado no diagnóstico e avaliação de distúrbios na motilidade esofágica e/ou alterações ao nível do esfíncter inferior e/ou superior do esôfago.

  • O exame

É realizado através de uma sonda de manometria específica, que contém vinte e dois sensores de pressão, que é passada por uma das narinas e posicionada de maneira que os sensores fiquem distribuídos desde o esfíncter superior do esôfago até o estômago permitindo um estudo completo e em tempo real de todo o esôfago, desde o esfíncter superior até o esfíncter inferior. Pela grande quantidade de canais não necessita ser tracionada durante o exame. O exame é geralmente bem tolerado, durando cerca de 15 minutos, sendo que o paciente recebe apenas anestesia local na narina, dispensando sedação.

 

  • Indicado principalmente na:

1 - Avaliação da disfagia cervical não neoplásica podendo evidenciar a discinesia do esfíncter superior do esôfago, que não se abre no momento adequado, ou se abre no momento adequado, porém em intensidade insuficiente, ou ainda se fecha antes que se finalize a contração da faringe, alterações essas geralmente relacionadas a afecções do Sistema Nervoso Central.

2 - Avaliação da disfagia retroesternal não neoplásica podendo evidenciar distúrbios na contração esofágica como no espasmo difuso do esôfago e “esôfago em quebra nozes”, além de alterações no funcionamento do esfíncter inferior do esôfago como na acalasia.

3 - Avaliação da atividade motora pré-operatória do esôfago em pacientes com Doença do Refluxo Gastroesofágico, para orientar o cirurgião na melhor técnica para o caso.

4 - Avaliação pré-operatória da localização, pressões e funcionamento do esfíncter Inferior do esôfago em pacientes com Doença do Refluxo Gastroesofágico.

5 - Dor precordial com exames cardiológicos, pHmetria e impedanciopHmetria esofágica de 24 horas normais, para avaliar a possibilidade de ser uma manifestação clínica de distúrbio motor do esôfago.

6 - Doenças do colágeno (esclerodermia) que cursam com queixas digestivas, para evidenciar o comprometimento esofágico.

7 - Localização da borda superior do esfíncter inferior do esôfago para posicionamento correto da sonda de pHmetria ou impedanciopHmetria esofágica de 24 horas.

  • Preparo prévio

» Suspender, com pelo menos 2 (dois) dias de antecedência, todos os medicamentos que esteja tomando para aliviar eventuais sintomas digestivos (gástricos, intestinais, etc.).

» Estar em jejum por no mínimo 06 horas.

» No dia do exame, comparecer à Clínica no dia e hora marcada do exame.

» Trazer consigo no dia do exame, os exames realizados anteriormente.

  • Como é realizado:

- Inicialmente é realizada anestesia local de uma das narinas e da garganta, e uma sonda de manometria esofágica é passado pela narina anestesiada até o estômago. Em seguida ela é conectada a um sistema de bomba de perfusão contínua de água destilada, e um sistema de informática, que registra as pressões ao nível dos vários sensores da sonda.

- Em seguida é dado 5 ml de água para o paciente engolir, ao mesmo tempo em que são registradas as pressões ao nível dos vários sensores.

- O exame dura cerca de 15 minutos e ao final a sonda é removida.